21 outubro 2012

Tarde Demais (Carta)



“Seria apenas mais uma história, se não tivesse tocado a alma…" Caio F. Abreu




Eu não consigo explicar o que senti quando soube que você havia casado. Flashs vieram em minha mente, lembrei-me daqueles bons tempos em que conversávamos, sonhávamos e achávamos que tínhamos nascido um para o outro. Também lembrei do que você me falou, pouco mais de um ano atrás,  que a única pessoa que poderia impedi-lo de casar-se seria eu. Mas, eu não consegui chegar a tempo, tarde demais. Me perdoa! 
Eu tive tanto medo de não ser boa o suficiente pra você, que acabei colocando tudo a perder. Corri pra longe, tive medo que a imagem perfeita que você tinha de mim, se quebrasse com a convivência. 

Queria que ao menos você soubesse que eu chorei. Chorei porque não era eu naquele altar, chorei por pensar que talvez nunca possa te beijar. Porque, apesar do tempo ter passado e da distância que nos impedia, sempre tive a esperança de um dia ter você pra mim.
Além disso, nunca imaginei que você fosse casar antes dos 30! Há meses atrás, perguntei por você para a minha mãe, te procurei em redes sociais, mas você simplesmente havia desaparecido. Meu coração já  suspeitava que eu havia começado a te perder, porém, eu não queria aceitar.

Pra te falar bem a verdade, eu ainda não acredito que a nossa história não possa ser vivida e sim, ainda tenho esperanças. Obviamente, pra você, eu já sou assunto do passado, um caso enterrado ou guardado em alguma caixa junto àquelas horas de conversas, risadas, sonhos compartilhados em músicas. Entretanto, guardo no peito as palavras que trocamos  e o carinho que cultivamos um pelo outro.

Enfim, chorei por  ter perdido de vista o  homem mais honesto, íntegro, inteligente, divertido e cheio de fé  que eu já conheci. Chorei com ódio do medo que me impediu de lutar por este homem. E pelo fato de descobrir que o amei de verdade, porque jamais eu feriria o meu orgulho por ninguém, mas quando a gente ama não existe narcisismo e eu te amei e ainda te amo.

Ninguém, nem mesmo você, vai conseguir tirar de mim a certeza de que nós ainda viveremos uma linda história. O tempo pode roubar de mim a juventude, a memória e as minhas forças, todavia, o que eu sinto por ti está num lugar seguro e secreto, onde só nós temos acesso.

Beijo, da tua eterna... 

2 comentários:

  1. “IX CONCURSO PLÍNIO MOTTA DE POESIAS”

    A Academia Machadense de Letras (Machado-MG / Brasil) comunica a realização em novembro de 2013 de seu IX Concurso de Poesias. As inscrições encerram-se no dia 14 de outubro (2013). Para receber gratuitamente o regulamento em arquivo PDF, entre outras informações, favor entrar em contato através do e-mail: machadocultural@gmail.com

    Obs (PS): O tema é livre e aberto a todos de Língua Portuguesa e Espanhola e a taxa de inscrição é de R$5,00

    Favor verificar o recebimento do regulamento em pdf e jpeg.

    ResponderExcluir